READING

8 dicas para ajudar a criança em situações de estr...

8 dicas para ajudar a criança em situações de estresse

Hoje oferecemos 8 dicas que podem ajudar a criança em situações de estresse

Quando a criançada começa a sair do controle fica cada vez mais difícil acalmar a situação. Mesmo com toda nossa paz interior ainda assim são necessários complementos para trazê-las ao estado sereno novamente. Hoje oferecemos as dicas da professora de Yoga para crianças Cris Pitanga. Com elas você certamente tomará o controle sobre o caos e, de pouco em pouco, verá a criança em situações de estresse variadas mudar sua postura para um estado de espírito pacífico.

1- Auto-Observação

Primeiro e mais importante a ser feito é nos conhecermos muitíssimo bem. Observar nossas emoções e sentimentos enquanto a criança desenvolve as suas manhas, birras e tudo o mais é um aliado fervoroso na manutenção da paz na relação. Respire e substitua quaisquer resquícios negativos pela paciência. Pronto, você já está duas casas à frente.

2- Aceitação

Quando nos conhecemos muito bem, seja no âmbito de sensações, emoções e sentimentos, conseguimos ter empatia com a criança. Isso gera uma aceitação maior do fato de que a raiva, a ansiedade e outros tantos tipos diferentes de manifestações do ego são compartilhadas por todos os seres humanos de forma natural. Nos mantendo na serenidade e paz de espírito conseguimos passar isso para as crianças.

3- Atuação

Muitas vezes a criança não sabe nomear o que está sentindo, e isso causa um turbilhão de emoções simultâneas, gerando estresse. Nesse caso podemos dizer “parece que você está sentindo isso”. Quando a ajudamos a identificar seus sentimentos fica mais fácil se acalmar e conversar.

4- Mudar o foco

Quando o estresse tomar conta devemos oferecer algo diferente e criativo para a criança fazer. Essa é atitude bastante valiosa da nossa parte como educadores. Caminhar ao ar livre, ver peixinhos nos lagos, colher flores para enfeitar a casa são ótimas pedidas.

5- Respirar juntos

Ensinar a criança o poder que a respiração adequada tem de acalmar a mente é crucial na sua formação. Segundo Cris Pitanga podemos dizer, por exemplo, quando ela estiver chateada e triste, para respirar profundamente pelo nariz e soltar o ar pela boca fazendo som de ventinho, várias vezes. Deixe-a perceber como isso traz contentamento instantâneo!

6- Limites

Lembremos sempre que é nosso papel de adultos ensiná-las a se comportarem. Dando o exemplo fica muito mais fácil contornar situações de estresse. Nós, ao sermos atingidos por emoções negativas, devemos encontrar maneiras de rapidamente desvanecê-las para que a paz interior reine. Partindo desse ponto poderemos definir limites para atitudes inadequadas, mas com serenidade e amor, sentimentos que acabam contagiando as crianças. Isso é importante pois faz com que elas se sintam protegidas e amparadas. Muitas vezes é necessário retirar brinquedos, voltar pra casa etc. Lembre-se de ser firme na decisão.

7- Buscar solução em conjunto

Que tal perguntar à criança o que ela acha que poderia fazer para aliviar aquela emoção forte? Pode ser que no exato momento do estresse ela não consiga imaginar nada, mas essa questão deve ser retomada quando tudo estiver mais calmo – este é o momento de envolvê-la na busca de soluções. Segundo Cris Pitanga “é muito saudável que a criança perceba que, para sermos melhores, temos que nos esforçar e fazermos nossa parte”.

8- Buscar apoio

Caso não consiga mudar a situação, busque apoio. A humildade em reconhecer que não podemos fazer tudo sozinhos é essencial para nos gerar paz de espírito, e essa paz transparece para a criança. Hoje em dia existem muitos educadores que são especializados no combate ao estresse infantil. Todo ser em desenvolvimento e sob nossa responsabilidade acaba refletindo nossas atitudes, portanto que estas sejam repletas de amor e virtudes.

Pela Redação do Grato Por Tudo, com informações do site da professora Cris Pitanga. Foto 500px.

#gratidão #gratoportudo

Comentários

comments


INSTAGRAM
@gratoportudo